PDA

Ver Versão Completa : Diferenças | DX e FX



André.Fernandes
06-12-10, 15:40
Em um artigo (http://www.forumdigitalfoto.com/threads/431-Casamento-50mm-1.8) que publiquei aqui no fórum, um leitor fez a seguinte pergunta:

Agora uma dúvida: o que define exatamente uma câmera FX? Porque ela deixa a objetiva mais "aberta"? Como isso é possível? Nunca tinha ouvido falar nisso!



Existem lentes tanto para câmeras cropadas, como full frame. Em termos da baioneta, são iguais, servem nas duas.

http://www.nikond700.com/gfx/review/dust_reduction.jpg

E como elas se comportam?

Uma lente full frame, numa camera full frame, vai funcionar em toda sua plenitude. A distância focal vai ser a real. Uma 14mm será uma 14mm.

Uma lente DX ou FX, em uma câmera cropada, tirando a parte que a distância focal é modificada pelo fator de crop, fica tudo tranqüilo.

Agora uma lente DX numa câmera full frame que o negócio fica ruim. É o seguinte. Como é uma lente feita para sensibilizar um sensor menor, quando encontra um sensor maior, a luz que passa por ela, vai sensibilizar uma área menor, deixando as bordas mais escuras. E o que a câmera faz para compensar isso? Pelo menos na D700, que foi onde procurei, achei isso no manual:

http://mansurovs.com/files/2010/03/Nikon-D300-Front-300x233.jpg http://mansurovs.com/files/2010/03/Nikon-D700-Front-300x233.jpg


“As objetivas DX são concebidas para serem utilizadas com câmaras de
formato DX e possuem um ângulo de imagem mais reduzido do que as
objetivas para câmaras de formato de 35 mm. Se Recorte de DX
automático estiver desligado e a opção Formato FX (36×24) estiver
selecionada em Área de imagem quando estiver montada uma
objetiva DX, a borda da imagem pode ficar escurecida. Este fato
pode não ser evidente no visor, mas quando as imagens forem
reproduzidas, poderá detetar uma perda de resolução ou que a borda
da imagem esteja escurecida.”

http://www.nikond700.com/gfx/review/FX_DX_sizes.jpg

Ou seja, ela baixa a resolução afim de entregar uma imagem de qualidade. Mas baixar de 12Megapixel para 5.5Megapixel é demais. Você compra uma câmera full frame, como a D700 e acaba com uma resolução menor que o de uma D60.

Como distinguir uma lente DX para FX

Na descrição da objectiva encontras essa informação:

Nikon - Existe a sigla DX na descrição
Sigma - Existe a sigla DC na descrição
Tamron - Existe a sigla Di-II na descrição
Tokina - Existe a sigla DX na descrição


Não confundir D, ou G, com DX.

D, G, entre outras, é uma outra designação que a Nikon dá às lentes.
D, são objectivas com CPU (processador interno) que passam informações de distâncias à camara para melhorar o desempenho dos flashes iTTL.
G, são objectivas que já não têm anel de aberturas, como antigamente.

Conferir em outra matéria sobre As inúmeras siglas das lentes Nikon clicando aqui. (http://andrefernandess.blogspot.com/2010/06/as-inumeras-siglas-das-lentes-nikon.html)


André Fernandes | fotografia
contato: 0xx(48) 8438-1005
Site | fernandesfotografia.com.br (http://fernandesfotografia.com.br)
Blog | André Fernandes | blog (http://andrefernandess.blogspot.com)

almaia
06-12-10, 16:09
Posso dar uma alfinetada na Nikon e sua sopa de letrinhas? Não? Tá bom... :p

André, valeu a explicação! Completinha e ainda valeu um tópico! =)

André.Fernandes
06-12-10, 17:41
Agradecido ALMAIA

ForaDfoco
06-12-10, 17:52
Complementando:
O fator de crop varia de sensor para sensor. E é justamente esse fator de crop que altera a distância focal equivalente da objetiva.
No caso do FX, essa valor é de 1x o tamanho do fotograma de 35mm. Por isso leva a fama de fullframe (não vou entrar no mérito da nomenclatura fullframe, que está errada, mas é outra história).
No caso dos sensores DX da Nikon, o fator de crop é de 1.5x, ou seja, o sensor é 1,5x menor, o que aumenta a distância focal em 1,5x. Uma lente 50mm em FX, passa a cobrir uma área equivalente a uma 75mm em DX. Há o lado bom e ruim disso.
Em FX, uma 10mm é uma extrema grande-angular. Em DX, passa a ser uma mera 15mm. Porém, uma 200mm em FX já é uma boa tele. Em DX, passa a ser uma excelente 300mm.
Na Canon, o fator de crop nos sensores 'DX', ou, de um modo geral, conhecidos com APS-C, é de 1.6x. Melhor para as teles, ruim para angulares.
E o mais importante: essas alterações não interferem na abertura. A mesma tele 200mm 2.8 em FX, se comporta como uma 300mm 2.8 em DX.

lmerck
06-12-10, 17:56
Então....
Sobre essa confusão do termo Full Frame eu postei o tópico http://www.forumdigitalfoto.com/threads/425-Full-Frame-x-Full-Size
Toda vez que foi usado o termo "full frame" nessa diferença de FX e DX, o correto seria dizer "Full Size".

FULL FRAME não tem NADA a ver com o tamanho do sensor!

André.Fernandes
06-12-10, 17:56
Perfeito Thiago! ( FORADFOCO )

lmerck
06-12-10, 17:59
Acho que o português aceitaria "full frame" como um "termo consagrado pelo uso", então correto... rs
Ex de "termo consagrado pelo uso" : risco de vida.
Vamos deixar a nomenclatura e nos atentar à fotografia... melhor

ForaDfoco
06-12-10, 18:04
Imerck, só pra colocar mais lenha na fogueira:
full frame, em tradução livre, é quadro cheio.
Pois bem, o sensor DX, com tamanho inferior ao FX, também capta em quadro cheio. O sensor é menor, mas nem por isso deixa de captar a luz de forma plena.
A diferença dos sensores, neste caso, é referente ao tamanho em relação ao fotograma de 35mm. Neste caso, fica correto o full size mesmo, para sensores FX. Tamanho completo em relação ao fotograma 35mm.
Nesta mesmo linha de pensamento, todo sensor menor que um fullsize é um sensor cropado (em tradução livre: cortado).

André.Fernandes
07-12-10, 18:12
calma ae gente! ashudashd

Alex Morales
08-12-10, 08:12
Agora gostaria também de saber melhor o que faz com que as empresas lancem sensores em diferentes proporções. Por exemplo, minha Canon T1i tem resolução de 4752 x 3168 pixels, gerando uma foto 10 x 15 cm sem cortes. Algumas máquinas (principalmente as compactas) geram proporções diferentes, como por exemplo uma com resolução de 4000 x 3000 pixels gera uma foto de 10 x 13,33 cm. Mandar uma foto com essa porporção para ser revelada (impressa) em 10x15 vai dar corte muito grande (já vi muitos pés e cabeças cortadas por causa disso) ou então deve-se mandar imprimir com aquelas horríveis bordas laterais para manter a proporção. Sei que a solução nesse caso seria usar outro tamanho, como 13x18, mas aí se eu mandar imprimir alguma da minha Canon nesse tamanho, é ela quem vai ser cortada (ficaria com 12x18 ao invés de 13x18).

Não sei se as DSLR também tem essa diferença de proporção. Mas porque essa bagunça ao invés de padronizarem? Não estou falando de padronizar o corte ou resolução, mas sim a proporção entre largura e altura.

ForaDfoco
08-12-10, 08:43
Agora gostaria também de saber melhor o que faz com que as empresas lancem sensores em diferentes proporções. Por exemplo, minha Canon T1i tem resolução de 4752 x 3168 pixels, gerando uma foto 10 x 15 cm sem cortes. Algumas máquinas (principalmente as compactas) geram proporções diferentes, como por exemplo uma com resolução de 4000 x 3000 pixels gera uma foto de 10 x 13,33 cm. Mandar uma foto com essa porporção para ser revelada (impressa) em 10x15 vai dar corte muito grande (já vi muitos pés e cabeças cortadas por causa disso) ou então deve-se mandar imprimir com aquelas horríveis bordas laterais para manter a proporção. Sei que a solução nesse caso seria usar outro tamanho, como 13x18, mas aí se eu mandar imprimir alguma da minha Canon nesse tamanho, é ela quem vai ser cortada (ficaria com 12x18 ao invés de 13x18).

Não sei se as DSLR também tem essa diferença de proporção. Mas porque essa bagunça ao invés de padronizarem? Não estou falando de padronizar o corte ou resolução, mas sim a proporção entre largura e altura.

Alex, são vários os motivos que diferem as DSLR das compactas na questão de proporção do sensor.
DSLR, de uma forma ou de outra, são câmeras para uso profissional. Mesmo as câmeras de entrada, mais simples, servem muito bem como equipamento reserva. Sendo assim, devem estar aptas a permitir ampliações na maioria dos formatos de papel fotográfico padronizados. Pelo menos nos mais utilizados, daí o uso com 10x15, 20x30, enfim, mantendo a proporção 2:3, a mesma do fotograma de 35mm.
As compactas são câmeras basicamente de uso amador, caseiro, e em sua grande maioria filmam. Prevendo isso, os sensores devem cobrir proporções básicas como o 4:3, das tvs mais antigas, e o 16:9, das widescreen.
Como a grande maioria do material produzido com compactas permanece em formato digital, e vai parar na internet ou fica no HD, a proporção final pouco importa.
Aliás, profissionalmente, não é difícil encontrar jornais e revistas que começam a adotar esses cortes fotográficos diferentes hoje em dia. Basta passar numa banca e dar uma olhada por cima nas capas. A fotografia digital quebrou a barreira do formado nas diagramações. Cortes ousados na horizontal ou vertical deram um novo rumo ao visual das publicações.

Alex Morales
08-12-10, 09:18
Aliás, profissionalmente, não é difícil encontrar jornais e revistas que começam a adotar esses cortes fotográficos diferentes hoje em dia. Basta passar numa banca e dar uma olhada por cima nas capas. A fotografia digital quebrou a barreira do formado nas diagramações. Cortes ousados na horizontal ou vertical deram um novo rumo ao visual das publicações.

Thiago,

Nunca parei para pensar nisso, mas será que jornais e revistas mantém a proporção real das fotos nas publicações? Já vi fotos até quadradas, acho que eles cortam sem muito critério...

Abraços!

ForaDfoco
08-12-10, 09:21
Thiago,

Nunca parei para pensar nisso, mas será que jornais e revistas mantém a proporção real das fotos nas publicações? Já vi fotos até quadradas, acho que eles cortam sem muito critério...

Abraços!
E esse é o barato da coisa Alex. Não há mais uma padronização para os formatos. O formato é definido pelo fotógrafo. Essa conversa com a diagramação é tão importante quanto as informações passadas na reunião de pauta. Com padrão indefinido, o fotógrafo pode ousar mais, criar mais e sair da rotina sempre que achar conveniente.

studio zeca orsi
03-10-11, 17:02
Olá André,

Voce saberia dizer tambem das objetivas da Canon, como reconhecer ?

almaia
03-10-11, 17:27
Zeca, assim como lhe respondi no tópico que iniciou e num outro que pus link em minha resposta ao primeiro, a diferença está entre as EF e EF-S: as EF são compatíveis com todas DSLR da Canon; as EF-S são feitas para cropadas.

Achei que isso tinha ficado mais do que claro...

Fabynha
27-12-13, 14:42
Olá estou tentando entender um pouco mais a respeito destas diferenças das lentes para uma FX e para uma DX. Sou nova nas DSLR. Até então sempre usei compactas e ou compactas semiprofissionais, ultimamente, usei por um tempo, a D60 de um amigo com uma lente básica 18-55mm e fui pegando mais gosto ainda pela fotografia. Agora comprei uma Reflex D7100 e vi que tem esta diferença em relação as lentes. Tenho uma básica 18-55mm e uma 70-300mm.
No caso a minha é uma DX e consequentemente o crop será de 1.5x certo?
Desculpem -me se sou muito leiga a respeito, pra ver se entendi, no caso o que veria com uma 50mm em uma FX verei como se estivesse com zoom em uma DX? Desculpa se a pergunta for muito idiota.

Silva
27-01-14, 13:31
Oi Fabinha, desculpa pela demora na resposta.

Uma 50mm FX em uma Camera com sensor FX (ou full frame) vai funcionar como uma 50mm mesmo. Ela foi projetada para uso em FX.
Por causa do sensor menor nas DX, sua 7100 vai receber a projeção da imagem da 50mm maior que o sensor dela. Como há um fator de corte na 7100 causado pelo sensor menor, e esse fator para essa câmera é 1.5, então a 50mm vai lhe dar um angulo de visualização equivalente a: 50 x 1,5 = 75mm. Ou seja, é como se você estivesse usando uma objetiva de 75mm em uma full frame.

De forma análoga, sua 70-300mm FX vai ser equivalente ao uso de uma zoom 105-450mm

Para ter mais informação sobre o assunto, ponha "fator de corte" e "crop factor" na busca desse forum